Topo

Por que os homens traem?

Lia Bock

18/04/2018 05h00

(iStock)

Se você leu por aí uma tal musa fitness (da qual eu nunca tinha ouvido falar) especulando (junto com seu ensaio sensual) que os homens traem quando suas parceiras não os satisfazem, chora aqui comigo um pouquinho, chora.

Moça, eu não sei quem foi que te disse uma coisa dessas ou se foi excesso de mamadeira machista na infância, mas botar a culpa da pulada de cerca na esposa traída é a mesma coisa que dizer que uma fulana foi estuprada porque provocou os homens com seu decote ou… com seu ensaio sensual.

Além do mais, tem muito cara que usa essa desculpa para justificar suas traições – não que ela seja verdadeira. Às vezes, quem não quer trepar com a mulher é ele, mas é bem fácil dizer que ela não quer transar, né? Assim pessoas como você vão achar ok ele comer a vizinha.

Desde que o mundo é mundo a gente vê a sociedade passando pano para homem traidor, machista e folgado. "Não cuida das crianças porque tá cansado, coitado". "Não troca a fralda do nenê porque fica com ânsia, coitado". "Tem amante porque a mulher é uma mosca morta, coitado". "Não está no grupos de Whatsapp da escola porque não aguenta aquele papinho, coitado". E assim, transformamos otários e folgados em vítimas dessa vida tão difícil.

Outra coisa que escutei ainda ontem foi "a culpa é dela", sim, da outra. Porque se a culpa não é da mulher que não quer transar só pode ser da amante que seduziu este pobre homem indefeso. Ah, vá. Jura mesmo que foi "aquela vaca" que arrancou seu maridinho da vida pacata dele para noites de esbórnia por aí? Jura mesmo que você acha que o cara é bobo o suficiente pra isso? Ou seríamos nós, mulheres, todas bruxas reencarnadas e possuidoras de magias fortíssimas capazes de seduzir qualquer macho?

E mesmo se essas duas justificativas toscas que poupam o homem de responsabilidade por seus atos fossem verdadeiras, o mais certo seria dizer que estamos diante de gerações inteiras de abobalhados que não conseguem tomar as rédeas de suas próprias vidas.

E vejam, não estamos falando de todos os gajos. Tem muito homem por aí tentando resolver seus problemas sexuais com terapia de casal ou massagem tântrica. Tem muito homem por aí propondo relacionamento aberto porque sabe que não curte a monogamia e nem quer trair a mulher.

Para os que aceitam o papel de vítima que a sociedade lhes dá de bom grado, aquele abraço.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre a autora

A jornalista Lia Bock começou a blogar em 2008, no site da revista TPM, onde foi também redatora-chefe. Passou por publicações como Isto É, Veja SP e TRIP e foi colunista de sexo da GQ. Hoje, é editora da plataforma Hysteria e produtora de conteúdo freelancer. É autora de "Manual do Mimimi: do casinho ao casamento (ou vice-versa)” e do "Meu primeiro livro". É mãe de quatro e sócia do ex marido no canal Ex-casados.

Sobre o blog

Um espaço para pensatas e divagações sobre sexo, filhos, coração partido, afetações apaixonadas e o espaço da mulher no mundo.

Blog da Lia Bock