menu
Topo
Lia Bock

Lia Bock

Categorias

Histórico

''Somos todas desconstruídas até a calça não fechar mais''

Lia Bock

28/07/2018 04h00

(iStock)

Essa semana vi um vídeo tocante do UOL Tab sobre como pessoas gordas se livraram das pressões impostas e hoje lutam contra o preconceito. Vale demais o clique pra gente entender porque fizemos tudo errado quando o assunto é respeito aos obesos. Os depoimentos são esclarecedores e impactantes. Coisas como "os médicos sempre quiseram tratar a minha gordura, mas nunca pensaram em cuidar da minha cabeça, de como eu estava me sentindo". Forte.

Daí me veio em mente uma frase escrita de forma crítica e questionadora pela escritora e colega Maria Clara Drummond: "somos todxs desconstruídxs até a calça não fechar mais".

As duas coisas ficaram pairando na minha cabeça. De um lado, mulheres gordas poderosas, lutando para serem respeitadas e compreendidas. Do outro, mulheres magras sofrendo e pirando porque a calça 36 não está cabendo. De um lado, o sofrimento de quem foi estigmatizado desde cedo transformado em ativismo. Do outro, uma massa oprimida pela mídia e que segue cega reafirmando conceitos impostos como se fossem escolhas pessoais.

Há tanta verdade no discurso das mulheres consideradas plus size e tanta dor disfarçada de opinião no discurso das magras de farmácia.

O mundo nos impôs uma beleza esquálida e categorizou de GG as que vestem 42. Fomos acostumadas a isso e o "tamanho único" ganhou contornos doentes, torturantes. Somos um exército frito na ideia de que a magreza é bonita e valiosa. E cada vez quem uma mulher diz "nada contra, mas eu prefiro ser magra", parte do pensamento crítico presente nesta massa encefálica morre de desgosto. Não, meu amor, você prefere ser magra porque assim nos foi imposto, porque assim nos foi ensinado. Porque vimos gordos e gordas serem excluídos e perseguidos e vimos magras serem condecoradas rainhas de tudo que foi coisa.

Então, da próxima vez que a calça não fechar, ao invés de se punir ou chorar, pense na oportunidade que seu corpo está te dando de repensar valores e conceitos que não questionamos porque… por que mesmo?!

Sobre a autora

A jornalista Lia Bock começou a blogar em 2008, no site da revista TPM, onde foi também redatora-chefe. Passou por publicações como Isto É, Veja SP e TRIP e foi colunista de sexo da GQ. Hoje, é editora da plataforma Hysteria e produtora de conteúdo freelancer. É autora de "Manual do Mimimi: do casinho ao casamento (ou vice-versa)” e do "Meu primeiro livro". É mãe de quatro e sócia do ex marido no canal Ex-casados.

Sobre o blog

Um espaço para pensatas e divagações sobre sexo, filhos, coração partido, afetações apaixonadas e o espaço da mulher no mundo.